História


História



A ideia de construir o Pavilhão Atlântico remonta às primeiras discussões sobre o Plano de Urbanização da EXPO’98.
Ao contrário de outras cidades europeias, Lisboa não possuía uma sala polivalente para acolher espectáculos, congressos e acontecimentos desportivos de grande envergadura.
As salas existentes, tanto na capital como noutros pontos do país, ou tinham lotação limitada - até 4 mil lugares -, ou eram dificilmente adaptáveis a eventos não convencionais, como o desporto de alta competição em recinto coberto.

HistóriaAlém disso, não dispunham do aparato tecnológico exigido para coberturas televisivas modernas ou pelos grandes espectáculos musicais ou teatrais.
Existia um vazio entre as salas até quatro mil lugares, como o Coliseu ou os pavilhões construídos para outros fins e adaptados, e os grandes recintos abertos.
Esta circunstância fazia com que o país ficasse fora dos campeonatos de desporto “indoor” e fosse difícil realizar grandes concertos nas estações frias e chuvosas.

HistóriaDaí ter-se optado por construir um equipamento deste tipo, no quadro do plano de urbanização para a zona da EXPO’98.

Esta localização tinha a vantagem de servir não só a população da maior área metropolitana portuguesa, mas também o país no seu conjunto, dada a proximidade da Estação do Oriente (onde se interligam os principais meios de transporte público) e dos principais nós rodoviários.




O Pavilhão Atlântico é um espaço único.

Este espaço, construído entre 1996 e 1998, foi um dos palcos da Expo’98 então designado Pavilhão da Utopia, recebeu no período da exposição, quatro meses, 440 sessões do Espectáculo “Oceanos e Utopias” e perto de quatro milhões de espectadores.
Enquanto noutros grandes pavilhões da EXPO’98 (como os de Portugal, Conhecimento dos Mares ou do Futuro) a abordagem do tema “oceanos” foi pensada numa perspectiva histórica, científica e artística, neste caso privilegiou-se o lado mágico, onírico e simbólico.
Assim, durante os 132 dias da exposição, o Pavilhão da Utopia foi um espaço aberto à imaginação, reflectindo os medos, mitos e lendas que, ao longo da História, se foram associando aos oceanos.
Assistiu-se ao desfile de figuras como Dédalo, o primeiro homem-pássaro, Deuses do Olimpo, heróis míticos como Hércules numa colorida sucessão de quadros: o nascimento do Homem e dos Deuses, o Big Bang, o Dilúvio, a Atlântida, os Descobrimentos, a Conquista do Espaço, etc..
Um espectáculo, repetido quatro vezes ao dia, da autoria de François Confino e Philipe Genty e produzido pela empresa Razon. Concebido através da conjugação de efeitos teatrais clássicos com as modernas tecnologias multimédia.

A estética, a versatilidade, a flexibilidade e a sua arquitectura de formas simples e inovadoras são a moldura perfeita para os eventos que se querem de sucesso.

HistóriaComposto por três áreas integradas, todos os espaços são facilmente adaptados às necessidades e características de cada evento. A Sala Atlântico, com uma arena de 5 200 m2 e capacidade para 12 500 pessoas sentadas abriga, com uma versatilidade única e sucesso absoluto, todo o tipo de eventos. A Sala Tejo, banhada por luz natural, dispõe de 2 200 m2 preparados para a concretização de todas as ideias. E o Centro de Negócios, com o seu auditório de 100 lugares e 11 salas integráveis está apto a receber eventos de menor dimensão. Mais recentemente foi criado um novo espaço efémero, a Arena Box, um espaço inovador que surje de uma variação da Sala Atlântico, com uma área de 2 000 m2 e uma capacidade entre as 500 e as
4 000 pessoas.

SAIBA MAIS SOBRE ESTE PROJECTO INOVADOR 


MEO Arena

Membro da EAA (Associação das Arenas Europeias) e da ATL (Associação de Turismo de Lisboa) é o novo palco da música, do desporto, da arte e da cultura. É a maior sala de espetáculos do país onde os grandes acontecimentos ganham uma nova vida. É a Arena onde todos vão querer estar.

Com uma localização privilegiada na margem norte do rio Tejo, com excelentes acessibilidades – destaque para a proximidade ao Aeroporto Internacional de Lisboa (cinco minutos) – e com modernas e excelentes infra-estruturas o MEO Arena é um dos equipamentos mais modernos do mundo com uma construção deslumbrante.

MEO Arena. É outro palco!

voltar